domingo, 12 de agosto de 2012

PADRE HUMBERTO, LUTANDO SEMPRE.

                              O padre jesuita italiano, Humberto Pietrogrande, que implantou no Espírito Santo a Escola Família Agrícola, um sistema de ensino que o aluno faz alternancia de uma semana na escola e outra em casa, em 1985 foi transferido para a periferia de Teresina, no bairro Socopo. 
                             Acostumado a entrar em questões consideradas com tabu e onde se deve ter muito cuidado, pouco tempo após chegar, Pietrogrande enfrentou um grande desafio, aliás, mais um.
                            Um poderoso líder político da região expulsou de sua família dezenas de famílias com o intuito de plantar cana. Ao lado dos mais fracos e esquecidos, lá Pietrongrande a estender as suas mãos acolhedoras. Alguns dos jovens do grupo chegaram a vir para o Espírito Santo para estudar na Escola Família Agricola de Olivânia, Alfredo Chaves.
                            Logo em seguida aconteceu uma eleição e o poderoso político do Piaui foi eleito deputado federal. Muitos votos vieram do grupo que havia sido expulso da terra pela ação do novo deputado.
                            Padre Humberto me contou que quando viu a origem dos votos vinda da comunidade expulsa, não pensou duas vezes, foi lá para tentar compreender e entender a situação que lhe aparentava muito contraditória.
                           Como resposta para a decisão dos votos dados a quem lhe prejudicara, o Padre Humberto disse ter ouvido:
                           - É padre, ele deu um dinheirinho pra nóis.
Diante da cena, Padre Humberto recolheu as palavras e as justificativas que ouviu e internamente chegou a uma conclusão:
                             -Eu preciso trabalhar mais, porque as forças do outro lado são super poderosas.
                             E assim o Padre Humberto prosseguiu e prossegue a sua luta pelos mais fracos, abandonados e esquecidos. Ele sabe que é sempre necessário estar atento e trabalhando, todos os dias e o tempo todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário